atalho_cronicas
Volver  
Fabio Andre Silva Reis
24 Jan 2015
Rio de Janeiro-RJ
 
Eis que retorno ao Rio de Janeiro com olhar ainda mais atento e curioso. A onda de calor quase insuportável envolve-me e toma de arrastão todos os meus poros. Desço as escadas do avião com os olhos cambaleantes e observo circunspecto as pessoas ao redor. Retorno aos braços da amizade fiel, ao encontro de uma brasilidade bastante próxima, ao hedonismo moreno e inocente deste pedaço de terra, de mar, e de sol.

O ano tem gosto de novo, e os antigos prazeres possuem outros sabores: vejo as cenas já conhecidas sob uma nova tonalidade. São os mesmos 45ºC, é o mesmo chopp gelado e a já conhecida conversa fiada na calçada, são os mesmos sorrisos amigos e corpos trabalhados, é o mesmo doce balanço a caminho do mar. Entretanto, o avançar dos anos mostra-me um território que é, ao mesmo tempo, familiar e inexplorado.

Após um ano de ausência castigada, retorno ao sacerdócio perfumado do Gandhy. Visto-me mensageiro da paz e da concórdia em pleno caos carnavalesco. Protegido contra os eguns maldosos, percorro o território já conhecido com muita malícia e arguta ingenuidade. Concentrado, meditativo e gregário, restauro lentamente os cacos da minha baianidade profana e sagrada no caldo primordial da folia momesca.

Eis que a quarta-feira é de cinzas, momento de regressar aos meus planos, projetos e ideias tão fartamente sonhados em permanentes idas e vindas. Renasço caule, folha e fruto de uma raiz já envelhecida, porém vigorosa e resistente. Retorno a mim mesmo e, na minha casa, reencontro minhas memórias, meus amigos e meus livros, há muito empoeirados e saudosos do meu toque.

Retroceder ao quartel general é necessário para reanimar a tropa, evitar maiores perdas, alinhar a estratégia e confundir a linha inimiga. Acredito que algumas batalhas certamente serão perdidas para vencer a guerra e, nesse recuo estratégico, perdemos terreno mas ganhamos tempo: retroceder também significa avançar.

Meia-volta, volver!
 
   
 

Que tal comentar?
Envie para um(a) amigo(a)